Para que vocês possam entender melhor a técnica do Bypass Intestinal, primeiramente, explicarei um pouco como funciona o sistema digestivo, e porque algumas pessoas
engordam e outras não, e que mesmo fazendo dieta não conseguem fazer o controle da obesidade. O estômago nada mais é do que um “tanque” de armazenamento, não é ele o responsável pela absorção e armazenamento de gordura, e sim o intestino fino, em seu todo, que é responsável por metabolizar a gordura que é ingerida, então, quanto maior for o intestino do paciente, maior é a área de absorção. A Técnica do Bypass Intestinal nada mais é do que um desvio do intestino (uma espécie de atalho) do paciente obeso, que é bem mais longo do que deveria.

O que é Bypass Intestinal?
O Bypass Intestinal é uma técnica baseada na superfície de área de absorção intestinal, então quanto maior essa superfície, quanto maior o intestino, mais facilidade o paciente tem para ganhar peso, o que é feito: reduzimos através de um desvio (o intestino do paciente permanecerá ileso, sem cortes) a superfície de absorção, usando uma ponte com o intestino fino, então, são feitos 02 trajetos no intestino, um menor por onde passa grande parte do alimento ingerido, e um maior, esse lado maior é chamado de lado hipofuncionante, pois é um termo que os médicos utilizam para mostrar que continua funcionando, porém, a quantidade é pouca, e absorve muito pouco do alimento ingerido. Essa técnica de desvio do intestino é de condução simples, porém, a cirurgia de desvio do intestino também tem riscos como qualquer outra cirurgia, tecnicamente é uma cirurgia de fácil controle e manuseio, sendo assim é uma técnica segura.


Por que optar por essa técnica?
Essa técnica de desvio do intestino é indicada por vários motivos. Ao contrário da cirurgia gástrica, após a cirurgia o paciente volta a comer normalmente, continuando com seu hábito alimentar. Como a cirurgia é feita no intestino, é preservado toda a área de absorção de vitaminas que se encontra no aparelho digestivo, é uma técnica menos abrasiva, pois, não se isola ou retira nada do aparelho digestivo, o estômago fica intacto, com a mesma capacidade de armazenamento, por isso, o paciente pode voltar a comer normalmente em pouco tempo.


Pré – operatório:
De uma forma geral, o paciente passa por uma consulta, ele é direcionado para uma equipe multidisciplinar que é composta por psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas. São feitos alguns exames, e sendo detectadas algumas comorbidades, que são: pressão alta, diabetes, trigliceres alto entre outros, é feito um controle, tentando chegar o mais próximo a normalidade, então, o paciente está apto para fazer o procedimento de Bypass Intestinal.


Anestesia:
Todo paciente passa por uma consulta pré-anestésica, onde ele conhece o anestesista antes de entrar na sala de cirurgia, e é nessa consulta que fica praticamente estipulado qual tipo de anestesia que será utilizada. Por exemplo: pacientes que são novos, não tem muito excesso de peso, e nem obesidade mórbida, pode ser feito com anestesia peridural, raqui e uma sedação só para ele dormir, agora pacientes que são mórbidos é feito a anestesia geral.


Internação e o pós-operatório:
A internação do paciente é feita da seguinte forma, se ele tiver diabetes, é internado no dia anterior, para prepará-lo. No dia seguinte ele é operado, no mesmo dia ele já está andando, e se alimentando de caldos e frutas e no próximo dia ele já recebe alta. No caso de pacientes que não tem comorbidades, ele é internado no mesmo dia da cirurgia, no mesmo dia já esta andando e se alimentando de caldos e frutas também, e no dia seguinte ele já recebe alta. A fase de readaptação alimentar e rápida, em média 45 dias após a cirurgia, os pacientes já estão se alimentando normalmente, comendo arroz, feijão, etc. E continua a perder peso.


Indicações:
Qualquer pessoa entre 18 e 65(desde que não tenha nenhuma patologia grave) pode ser submetida a essa técnica. Essa técnica é feita para o controle da obesidade.


Contra indicações:
Como qualquer outra cirurgia para controle da obesidade, pacientes que, por exemplo, tem histórico de câncer, imunodepressão que tem o HIV, pacientes que tem doença pulmonar graves, cardiopatias graves, entre outros, não estão aptos a fazer a cirurgia de Bypass Intestinal.


Reversão:
A técnica de Bypass Intestinal é totalmente reversível. É uma técnica que se feita por um cirurgião experiente, é extremamente simples e de fácil reversibilidade.

Saiba mais sobre cirurgia o Bypass intestinal. Ligue para nossa central de atendimento ou preencha o formulário.

 


Clique aqui e saiba mais


 

 

PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO
para saber tudo sobre o Bypass Intestinal

Nome *
E-mail *
Confirme seu e-mail*
Cidade/Estado*
Telefone (ddd + nº)*
Altura*
Peso*
Idade*
Profissão*
Programa de TV
Google
Indicação
Outros? Descreva por favor:
 
   
Mensagem *